Cogumelo Véu-de-Noiva

0

O Cogumelo Véu-de-noiva (Phallus indusiatus) também conhecido como cogumelos de bambu ou fedorento, pode atingir 25cm de comprimento, o fungo foi mencionado pela primeira vez em 1798, pelo cientista britânico Étienne Pierre Ventenat. Sua estrutura mais característica, que lembra uma rede ou véu, surge do topo e cresce ao redor do cogumelo já erguido no chão. A delicadeza da “renda” branca que cobre o caule cilíndrico chama atenção de quem o observa. O encanto, porém, acaba logo: coberto com um limo marrom, o cogumelo-de-renda tem um cheiro desagradável que, na natureza, serve para atrair moscas e insetos, pelos quais seus esporos são disseminados.

O fungo apresenta uma distribuição cosmopolita, é originário do Havaí, mas também pode ser encontrado em lugares em que o clima é tropical, como por exemplo, nas Américas, Sul da Ásia, na África e Austrália. É muito comum em lavas vulcânicas, mas pode ser encontrado em bosques e jardins de solos ricos com materiais lenhosos, de madeiras apodrecidas.

É um cogumelo comestível utilizado como ingrediente na culinária chinesa, seu uso na cozinha é feito pelo alto nível de proteínas, carboidratos e fibras, além de ser antioxidante e antibacteriano. É cultivado comercialmente na Ásia.

Nesta imagem capturada pelo Agrorepórter ele aparece na entrelinha da soja.

Redação Agrorepórter

Compartilhar

Sobre o autor

O agroreporter é um blog sobre o Agro no Brasil e no mundo, trazendo notícias relevantes, agenda com os principais eventos e cursos do setor e conteúdos inéditos para o leitor acompanhar. Fique por dentro! Compartilhe e comente nosso conteúdo nas redes sociais.

Deixe uma resposta